Trindade: prefeito Marden Júnior envia para Câmara projeto para isentar 5 mil famílias do IPTU

Marcos Araken, redação O Estado de Goiás

24/8/2021

A prefeitura de Trindade anunciou, nesta terça-feira (24), que pretende isentar famílias de baixa renda do pagamento do IPTU. De acordo com o prefeito Marden Júnior (Patriota), projeto de lei neste sentido foi encaminhado para apreciação da Câmara Municipal. “Vamos proporcionar isenção de imposto para mais de 5 mil famílias”, adiantou Marden Júnior. O prefeito explica que o programa tem objetivo minimizar os efeitos econômicos da parcela da sociedade mais afetada pela pandemina da Covid-19 neste ano.

Refis – Outro projeto enviado à Câmara por Marden Júnior pretende estabelecer uma segunda edição do Programa de Recuperação Fiscal (Refis), a partir de 15 de outubro. Segundo o prefeito, o Refis deve ajudar empresas dos ramos de hotelaria, promoção de festas e locações de estruturas de eventos, setores impactados pelas restrições impostas durante a pandemia.

Caso seja aprovado pela Câmara, o IPTU Social vai valer para isenções em 2022. Os projetos de lei tramitam na Câmara Municipal de Trindade tratando dos prazos, critérios e percentuais envolvidos nos dois programas.

Dia “D” da Assistência Social

No último sábado, 21, a Prefeitura de Trindade realizou o chamado Dia “D” da Assistência Social. Uma equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social levou cestas básicas e  serviços para os setores Solar São Francisco, Bandeirantes, Scala I e II, Jardim das Oliveiras, Vila Maria, Rosa Morena, Maria Eduarda e Vila do Sonho. Foram entregues 3 mil cestas de alimentos para famílias consideradas vulneráveis. Secretária da Pasta, Gabriela Alves explicou que o objetivo é realizar um atendimento completo às famílias mais necessitadas. “Trouxemos para a comunidade todos os nossos serviços e disponibilidade em atender a todos de forma geral e no que necessitar”, frisou.

Um dos beneficiados, Djalma Batista dos Santos, que está desempregado, contou que trabalhava com carga e descarga de produtos e atualmente vive de “bicos”, após perder o emprego durante a pandemia. “Essa cesta veio a calhar, porque em tempos de pandemia, está bem difícil. Ela veio para ajudar bastante em casa”, declarou.